Comida industrializada x fertilidade

O brasileiro está consumindo ainda mais comida industrializada nesta pandemia.

Seja pelo fato de que os conservantes ajudam a manter o alimento por mais tempo guardado, reduzindo o número de idas ao supermercado (e exposição ao vírus), ou pela praticidade se comparado ao preparo de uma refeição com alimentos frescos, o fato é que este consumo, em grande quantidade afeta a capacidade de fertilidade de quem come.

Pode parecer alarmante, e é! Mas não é o alimento que altera a capacidade de fertilidade da pessoa, mas sim o excesso de alguns elementos presentes nas comidas industrializadas, ultra processadas, com excesso de açúcar ou gordura é que podem levar a um desequilíbrio hormonal e, isso sim, pode afetar diretamente a fertilidade.

Por isso, se você que está planejando iniciar ou mesmo aumentar a família, é muito importante que aquela lasanha pré-pronta, que o macarrão de rápido preparo, que aquela pizza ou aquele hambúrguer sejam consumidos moderadamente, ou se possível, até mesmo evitá-los. Esses e outros tipos de alimentos industrializados possuem um alto teor de sódio, corante, aditivos e outras substâncias que favorecem o acúmulo de gordura. Lembre-se que durante a pandemia também diminuímos o nosso gasto calórico porque reduzimos a rotina de exercícios e a fórmula "mais comida e menos exercício" vai resultar em aumento de peso. E atenção nesse ponto, porque sobrepeso e obesidade também afetam na capacidade de fertilidade tanto do homem como da mulher.

Então, procure incluir no cardápio uma grande variedade de frutas, legumes e vegetais, além de alimentos ricos em ômega 3 e selênio, como peixes, ovos e sementes. Eles são importantes para a saúde e para sua fertilidade por conterem ácidos graxos que cuidam dos órgãos reprodutores e ajuda também ao seu corpo e a sua capacidade de fertilização.

Compartilhe esta notícia

Nenhum comentário

Deixe seu comentário

 
 
 

Contato

(21) 98145-7339

Siga-nos